Resenha: Cidades De Papel ( John Green) 

IMG_8326

Cidades de papel é um livro de John Green ( autor de ” A culpa é das estrelas” ) que trás um pouco de mistério, comédia e romance. Narrado por Quentin, aka Q, um adolescente normal que mora vizinho a Margo Roth Spiegelman, uma garota popular, misteriosa e muito bonita. Eles eram amigos de infância, viveram várias aventuras juntos, mas vão se afastando com o tempo. Apesar de estudarem na mesma escola, quase não se falam. Q, tem uma vida monótona, tem dois melhores amigos super engraçados (Ben e Radar) e pais normais. A única coisa fora do normal na vida dele é a sua vizinha e as coisas que ela traz consigo.

Com uma visita inesperada de Margo em sua casa, no meio da noite , pedindo  carona e apelando um pouquinho, faz Q aceitar ajudar ela a realizar uma lista de atividades. Então, eles passam por mais uma aventura juntos, como nos velhos tempos só que bem mais emocionante. Logo depois dessa noite inesquecível para Q, sua vizinha some. Como ela sempre fazia isso, todos estavam na esperança de sua volta. Mas com alguns dias, Quentin acha algumas pistas que ele acredita serem deixadas por Margo e acha que ela quer que ele a encontre.

A partir daí o livro foca em descobrir o paradeiro e tentar entender a mente de Margo Roth Spiegelman. Q e seus amigos vão tentando decifrar o mistério que ela deixou. Tentando enxergar a verdadeira pessoa que ela é e conhecer suas rachaduras.

IMG_8321

Essa manchinha no livro é de frapê ☕️,  sou muito desastrada. Dói até hoje quando eu me lembro

O livro tem várias partes cômicas, mostra a importância da amizade. Quando o livro está começando a ficar chato, aparece um fato que te motiva a ler. Eu acho que o autor enrolou um pouco na investigação, mas compensou com alguns fatos importantes na vida do personagens. A narrativa tem presença de ironia, metáforas e reflexões, marca de John Green. Ele tem essa habilidade de fazer os personagens se encontrarem e te fazer se encontrar também, fazer refletir e aprender. Amo muito as metáforas e reflexões, e a maneira que os personagens vão crescendo ao longo da história. Ainda sobre os personagens, eles são bem formados, você com certeza irá se identificar com algum.

“Margo sempre adorou um mistério. E, com tudo o que aconteceu depois, nunca consegui deixar de pensar que ela talvez gostasse tanto de mistérios que acabou por se tornar um.” (Cidades de Papel)

Obs: Muito díficil escolher um trecho só. Amo vários! ❤

É um ótimo livro, dê uma chance e se aventure. A lombada dele é muito linda, sou apaixonada por ela. Fica muito lindo na estante. E a capa também é linda, lendo o livro você vai entender os elementos presentes. (como nos outros livros de John Green) Como dá para perceber em uma foto, eu amei tanto alguns pensamentos do Quentin que sai colando post it em um montão de páginas, haha. 

*O John Green está aqui no Brasil junto com Nat Wolff, para promover o filme de Cidades de Papel. Ele está no Rio De Janeiro*

IMG_8327

*Vai estrear a adaptação para o cinema dia 09 de julho, espero que seja fiel ao livro que nem A culpa é das estrelas.*

As postagens do blog serão na Segunda, Quarta e Sexta. Acompanhem!

Já leu o livro? O que achou? Se identificou com qual personagem? Tá ansioso(a) pela estreia do filme?

Compartilhe sua opinião nos comentários!

Obrigada❤

Facebook 🌈 Instagram 🌈

Anúncios

9 comentários em “Resenha: Cidades De Papel ( John Green) 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s